Confluência ciência-esoterismo da atualidade.

dezembro 3, 2009 às 2:29 pm | Publicado em Era de Aquário, Transição Planetária | Deixe um comentário
Tags: , ,

No livro “Evolução no Planeta Azul” (obra psicografada por Norberto Peixoto), Ramatís nos fala sobre “pulsação” da Terra no período de transição planetária:

PERGUNTA: – Os cientistas verificam a realização de profecias ancestrais e de diversas tradições indígenas, reconhecendo comprovadamente importantes alterações no campo magnético e de freqüência da Terra neste início de Era de Aquário. O que tendes a dizer dessa confluência ciência-esoterismo da atualidade, e qual a visão espiritual dos mentores do Espaço sobre este momento de transição planetária que tem gerado insegurança em alguns espiritualistas estudiosos temendo o profetizado final dos tempos?

RAMATÍS: – Os homens voltam-se aos conhecimentos espiritualistas mais antigos para entenderem espiritualmente o que estão descobrindo e constatando por meios científicos. Como a comunidade que habita a egrégora terrestre está em franco processo de mudança, em que a transladação de espíritos imorais e despreparados para a vivência amorosa da Era de Aquário está sendo levada a efeito para planetas mais atrasados, ao mesmo tempo que espíritos com melhor condição moral estão encarnados em vosso orbe num mesmo influxo magnético cósmico de planetas mais evoluídos que a Terra, ocorre simultaneamente um aumento da freqüência vibratório coletiva do planeta, por um mecanismo que podeis entender como ressonante. Os cientistas terrícolas comprovam que a “pulsação” da Terra, ou a chamada Ressonância de Schumann, está aumentando drasticamente, ficando algo estarrecidos por não encontrarem explicações em parâmetros mecanicistas aos quais estão habituados, o que leva uma minoria a voltar-se positivamente para o espiritualismo, o ocultismo e para as questões esotéricas das tradições ancestrais da humanidade, muito especialmente as orientais.

As transições planetárias sempre ocorreram em toda a História; eis que a evolução requer movimento ascensional. O que estais verificando é uma intensidade no efeito de transitar, o que denota mudança de Era, compreendendo um ciclo de intensas e sérias modificações, algo que deveis perceber sem medos ou excessiva fascinação, que poderá vos conduzir a uma fixação exagerada nesse assunto, ante os percalços da vida comum, que devem preponderar.  Dentre vós há os que se tornaram trombetas vivas do momento apocalíptico, como se o fim do mundo terrificante vos batesse à porta, fazendo disso uma preocupação utilitarista, ampliando os interesses individuais de salvação à direita do Cristo contra a caridade coletiva que emana do amor ao próximo, como se o Cosmo impusesse pressa na ascenção evolutiva àqueles que ainda não tem em si os valores morais para serem o trigo e não o joio. Se fordes o joio após a separação, continuareis evoluindo normalmente em outro planeta, talvez nem tão inóspito e selvagem quanto o que estagiais agora. Espíritos imortais que sois, os céus eternos não vos impõem excesso de velocidade na autopista que conduz à estação evangélica, sob pena de severa multa aos aligeirados que esquecem as regras do bom trânsito entre irmãos. Certo está que não deveis ficar paralisado diante da Nova Era que se avizinha, pois se não há imposições de prazo evolutivo pela Divindade, há de se remover os estacionados indevidamente, para o bom fluxo de todos.

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: