Escolas mais avançadas.

fevereiro 10, 2010 às 2:40 pm | Publicado em Exílio Planetário, Transição Planetária | 2 Comentários
Tags: ,

“Pergunta: Muitos acreditam que, um dia, a Terra se tornará um orbe com vida espiritual similar a de outros planetas do Sistema Solar. Qual o seu comentário sobre essa assertiva?

Ramatis: Quando vocês na Terra acabam de freqüentar uma escola primária o que fazem? Derrubam a escola e constroem no lugar uma outra escola com propósitos mais avançados? Fariam uma grande faxina e obras para que a escola fosse transformada em curso mais avançado de interesse apenas daqueles que estão terminando o primário? A adoção de uma dessas posturas estaria impossibilitando que outros alunos continuassem a freqüentar o curso primário, ou viessem no futuro a freqüentá-lo, visto que a escola foi demolida, ou transformada para atender somente aos interesses dos que já terminaram aquele curso. Por essa razão já existem escolas mais avançadas prontas, como universidades, para que possam ser transferidos para elas.

O mesmo acontece com a Terra. O astro intruso não vem destruir a escola para transformá-la numa escola do interesse exclusivo de alguns, mas para higienizá-la e tornála mais apropriada para os alunos repetentes, e para os que vêm de outros lugares para freqüentá-la. Aqueles que terminaram seus cursos são levados para escolas mais avançadas, enquanto outros, que precisam de grandes reformas, seguem com o astro intruso. A Terra, assim como disse antes, foi criada para ser uma escola a serviço da espiritualidade, e atender às necessidades carmáticas de muitos espíritos que se encontram em evolução na esfera do Universo onde ela se localiza.

Os homens devem entender que eles não são proprietários da Terra, eles estão de passagem por ela. Da mesma forma que alguém que termina um curso não passa a viver na escola como residente, ou a leva nas costas para outro lugar, mas sim os ensinamentos ali adquiridos.

Em geral, os homens prendem-se em demasia à matéria, esquecendo que existem outros planos superiores numa escala infinita, onde poderão realmente realizar os seus sonhos de paz junto a Deus.

Pergunta: Desculpe a insistência, mas então a Terra no próximo ciclo não será uma escola mais aprimorada?

Ramatis: Será, claro que sim, sofrerá importantes reformas que a tornarão uma escola com mais recursos, tal qual um educandário que inaugura laboratórios, centros de informática, teatro de grande capacidade para conferências, e outros benefícios que permitem aos antigos e novos alunos melhor aprenderem e desenvolverem suas respectivas habilidades. Entretanto, inúmeras imperfeições humanas continuarão existindo, principalmente entre os novos alunos originários de escolas mais distantes, e entre alguns que desembarcarem do astro intruso.

Quando o astro intruso passou pela última vez, há 13 mil anos, também realizou forte procedimento higienizador no planeta, e muitos benefícios foram implantados pela espiritualidade e por aqueles que migraram para a Terra trazendo novos conhecimentos. Os quais formaram a nova humanidade, a atual. Então lhes pergunto, qual o resultado? Basta ver o que acontece hoje no planeta para verificar que o livre-arbítrio não foi bem utilizado. O que significa que não basta erguer uma escola altamente equipada se parte dos alunos, por conta própria, por meio de um livre-arbítrio desequilibrado, resolve destruí-la em verdadeiros atos de vandalismo. E foi o que fizeram e estão fazendo, principalmente com a Natureza.

Da mesma forma que no final do último ciclo, falava-se de uma Terra promissora no futuro após a passagem do astro intruso. Acreditava-se que o atual ciclo seria pleno de paz e de realizações espirituais. Houve evolução? Sim, porque mesmo que a matéria perecível seja danificada, o espírito sempre evolve, mesmo que aprendendo com o erro.”

Trecho retirado do livro “O Astro Intruso e o Novo Ciclo Evolutivo da Terra” de Ramatís, psicografado por Hur-Than de Shida.

O Aviso dos Corvos.

janeiro 29, 2010 às 4:12 am | Publicado em A Nova Era, Transição Planetária | 3 Comentários
Tags: ,

“O planeta Terra foi construído pela espiritualidade, dentro dos desígnios divinos da evolução. Sua finalidade é, e sempre será até a sua extinção, a de abrigar um plano de provas e de expiações.

A Terra não está programada para ser o paraíso que muitos imaginam ou desejam para ela. Mesmo porque a evolução espiritual em seus estágios mais avançados não comporta a vida na matéria.

Assim, os homens devem desvincular a idéia de evolução material do conceito de evolução espiritual. No atual ciclo percebe-se claramente que, apesar dos ganhos tecnológicos, faz-se pouco uso deles através do enfoque espiritual, e os erros do passado longínquo são repetidos de modo crescente. Numa prova de que os homens se deixam cegar pelas ilusões materiais, em detrimento da realidade de seus respectivos espíritos.

A continuidade desse estágio de equívocos renovados provoca, então, a  mudança do rumo estabelecido para muitos que aqui se encontram encarnados, definindo uma quase estagnação espiritual, agravada por estímulos grosseiros daqueles que ignoram Deus. E isso exige a intervenção da espiritualidade para que os objetivos primordiais do planeta sejam retomados.

O astro intruso surge para fechar um ciclo evolutivo e iniciar outro, que na Terra denominam de Nova Era, sem suporem, entretanto, que ela não está delimitada por datas estabelecidas pelos homens, mas por acontecimentos determinados por Deus para o bem da humanidade.

No presente século os homens testemunharão fatos que há alguns anos eram tidos como praticamente impossíveis, ou passíveis de acontecerem somente no futuro de longuíssimo prazo. A aproximação do astro intruso, juntamente com o superaquecimento planetário, resultado da ação nefasta dos homens sobre a Natureza, instigam a força do elemento água, que suporta a grande carga energética do orbe.

O mar avançará, os ventos serão mais fortes, os ciclones e tornados mais comuns, mesmo em áreas onde eles não existiam na história recente. O clima será fortemente afetado em todo o globo, com inversões climáticas significativas de calor para frio e vice-versa. O magnetismo do planeta se enfraquecerá, e a proteção da camada de ozônio será menor. A Terra está doente porque os homens com suas imperfeições morais e espirituais desfiguraram a obra divina.

Urge, dessa forma, o compromisso de cada homem com a própria evolução espiritual. Tenham a consciência de que precisam buscar a luz divina irreversivelmente.

Os anos finais do atual ciclo serão cantados pelos corvos. Eles aparecerão por todo o planeta inicialmente de forma discreta, e, depois, em reprodução crescente, devido ao desequilíbrio ecológico, o que chamará a atenção dos homens. Em várias partes, eles serão vistos em grande número como sinais da destruição, o que realmente ocorrerá com o final do atual ciclo. E, em outras, eles serão vistos como o reinício dos acontecimentos e de tempos melhores, o que também é pertinente com o nascimento do novo ciclo de Saint-Germain.

Na Índia, o corvo com seu grasnido é apontado como mensageiro da morte, mas, na China, é entendido como uma ave que traz luz ao mundo. Tudo dependerá do enfoque que cada um quer dar à próxima mudança de ciclo, mas os dois sentidos se complementam.

Portanto, conclamo a todos que reflitam sobre suas respectivas condições espirituais no planeta. Curem-se enquanto é tempo, pois esse é um trabalho que cabe a cada homem realizar por si mesmo. Concedam ao próprio espírito a chance de uma vida de luz, mesmo com as dificuldades que se aproximam.”

Ramatís, 11 de abril de 2004.

Prefácio do livro “O Astro Intruso e o Novo Ciclo Evolutivo da Terra” de Ramatís, psicografado por Hur-Than de Shida.

Vinda de um avatar?

dezembro 12, 2009 às 1:27 pm | Publicado em Era de Aquário | 1 Comentário
Tags:

No livro “Evolução no Planeta Azul” (obra psicografada por Norberto Peixoto), Ramatís nos fala sobre o alinhamento planetário, o “rebaixamento de freqüência de entidades de elevadas estirpes siderais” e a possível vinda de um avatar:

PERGUNTA: – Os alinhamentos planetários de nosso sistema solar, estando a Terra agora na Era de Aquário, serão aproveitados pela Espiritualidade Maior para vinda de algum avatar, a fim de conduzir, encarnado, a materialização de novos conhecimentos, ou para se desencadear um processo decisivo na mudança de nosso mundo para um mundo de regeneração?

RAMATÍS: – Os espíritos iluminados, missionários, sempre encarnaram em momentos decisivos da evolução humana, materializando “novos” conhecimentos para a ampliação do saber na Terra, sejam científicos, espirituais ou filosóficos.

Os alinhamentos planetários de sete orbes (Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno, considerando o Sol e o satélite Lua como se fossem planetas, em termos vibracionais) propiciam injunções vibratórias e magnéticas favoráveis ao rebaixamento de freqüência de entidades de elevadas estirpes siderais. Todavia, a equanimidade das Leis Cósmicas, que não privilegia nenhuma individualidade espiritual, coloca igualitariamente essas situações reencarcionistas favoráveis a um maior número de espíritos “comuns”, muito distante dos avatares, e que estão sequiosos do jugo carnal, necessidade evolutiva de uma grande plêiade que aguarda em longa fila de espera do “lado de cá”.

São as vibrações cósmicas que permitem a manifestação das mônadas espirituais nas formas, nas diversas dimensões onde estua a vida no Universo. A elas podeis denominar de orixás, e se encontram fortalecidas nessas conjunções astrológicas, pois cada planeta dos mencionados é mais “afim” a um “tipo” de vibração ou orixá, se fortalecendo nessas ocasiões os “cruzamentos” vibratórios, pelo intenso magnetismo interplanetário existente. É um fator positivo para a encarnação de anjos e avatares; para vosso entendimento, é como se facilitasse a alteração de freqüências mais “altas”, do universo imanifesto, para as mais “baixas”, direcionando-as ao universo manifestado.

A mudança de cátedra evolutiva do vosso planeta passa indubitavelmente pela moralidade dos terrícolas, que, infelizmente, estão muito aquém de interiorizarem os superiores ensinamentos morais contidos no Evangelho do Cristo, tratado cósmico de ascese espiritual. Logo, não é uma conjunção astrológica, seja de quantos astros forem, embora evento de grande valia vibratória, que determinará uma nova classificação do educandário da escola terrena, e sim a condição moral e exaltação do Ser Crístico pela coletividade, em total submissão das questões ligadas aos egos individuais. A encarnação de Jesus na Terra e sua “descida” vibratória dos planos angélicos, facilitada por um alinhamento planetário, não teve nenhum privilégio, e sim, merecimento, fruto do esforço próprio do Messias em galgar a Escada de Jacó, qual cidadão comum que lapidou a pedra bruta do ego inferior em milhares de encarnações, por diversos orbes, chegando ao píncaro do último degrau com o rosto gotejado de suor, mas com o diamante do Eu Crístico polido, plenamente interiorizado, e seguro no cofre eterno do espírito imortal.

Tipos de habitantes na Terra.

dezembro 9, 2009 às 6:36 pm | Publicado em A Nova Era, Exílio Planetário | 1 Comentário
Tags: , ,

No livro “Evolução no Planeta Azul” (obra psicografada por Norberto Peixoto), Ramatís nos fala sobre os quatro grandes grupos que habitam a Terra nesse período de transição:

PERGUNTA: – Diante de vossas considerações, podeis falar-nos algo sobre o perfil espiritual e evolutivo dos seres encarnados e desencarnados que habitam a Terra?

RAMATÍS: – Pela complexidade da população terrícola e exiguidade de vosso tempo, para tão amplo assunto, que foge ao escopo da presente obra e daria facilmente uma outra, e para vosso entendimento somente, podeis catalogar quatro grandes tipos de habitantes na Terra. O primeiro grupo é composto dos mais beliscosos, os “irremediavelmente perdidos”. São aqueles para os quais não existem mais esperanças de continuar em vosso orbe, e inexoravelmente estão sendo transferidos para outras localidades cósmicas, atrasadas se comparadas com a Terra. Imorais, concupiscentes, egoístas, maldosos ao máximo, estão há milênios reencarnando e recaindo em condicionamentos arraigados de tal maneira que os levam a fracassarem seguidamente, uma vez após a outra.

O segundo grande grupo são os passíveis de “salvamento”. São aqueles para quem ainda se abrem aa portas para que possam continuar sua jornada evolutiva na Terra, nesta Nova Era planetária. Apresentam-se como náufragos, nadando num vasto oceano revolto que os ameaça engolir com as ondas tempestuosas. São os fracos de espírito, os viciados de todas as procedências, os apegados ao sensório prazeroso inferior que o corpo físico pode oferecer, que se esqueceram do Eu Superior e das coisas espirituais.

O terceiro grupo, não tão grande como os dois primeiros, é constituído pelos já “redimidos ou salvos” nas diversas provações na carne. São os que já passaram por todas as provas dolorosas da vida pela imposição da Justiça Divina que determina que a semeadura seja livre, mas a colheita obrigatória, e saíram vencedores de si próprios, submetendo o ego inferior à vontade do Eu Superior. São os simples de espírito, amorosos e fraternos. Muitos continuarão encarnados na Terra, outros adquiriram o passaporte cósmico que os levará à reinserção como cidadãos do Cosmo, conduzindo-os para outros planetas onde a vida se faz de perene felicidade, em corpos mais evoluídos.

O quarto e ultimo grande grupo é formado pelos espíritos benfeitores, guias e instrutores da humanidade que participam da Grande Fraternidade Universal. Habitam colônias socorristas no Astral, estações interplanetárias extraterrestres, e são cidadãos cósmicos de várias localidades siderais com livre trânsito cósmico.

Período de transitoriedade vibratória.

dezembro 4, 2009 às 2:49 pm | Publicado em A Nova Era, Transição Planetária | Deixe um comentário
Tags: , ,

“Em verdade, podemos vos dizer que “os tempos esperados são chegados”, sendo que não é o mais importante se sabeis disso, conquanto relevante esse conhecimento; os critérios de seleção do joio do trigo são a moral e o amor crístico interiorizado, não se relacionando com o saber detalhado da transição planetária em si. Ademais, os simples e pobres de espíritos se encontram mais à vontade para o exercício do perdão e do amor junto aos doentes e despossuídos de intelecto avantajado. A parcela um tanto insegura da coletividade de grande “saber” das coisas da Nova Era deve deixar de espalhar o medo do “fim dos tempos” e se preocupar um pouco menos em credenciar-se à direitistas do Cristo neste momento apocalíptico.

As mudanças que estão sendo verificadas não devem amedrontar-vos, pois que tal feito demonstraria uma divindade sádica em suas leis de causalidade, o que é uma inverdade. Deveis estar preparados para uma Nova Era de Luz que se avizinha cada vez mais próxima. Este período de transitoriedade vibratória repercute afetando vossos padrões de sono, relacionamentos sociais, o biorritmo fisiológico e a percepção do tempo, que fica como que mais rápido. Pode haver sintomas como enxaquecas, cansaço, sensações elétricas na coluna, dores no sistema muscular, sinais de gripe e sonhos intensos. Vossos corpos físicos sofrerão alterações. O DNA perispirítico dos humanos está sendo modificado, num método etérico repercussivo que o levará a ser ampliado para 12 fitas de hélice no corpo somático, ao mesmo tempo que novos corpos astrais, de outros planetas mais adiantados, se preparam para encarnar na Terra. Isso vos acarretará maior intuição e mais amplas habilidades psíquicas, de telepatia e clarividência, e habilidades curativas sem igual na atualidade.

Entendei que o movimento no Plano Astral é cada vez maior, e muitos espíritos maldosos e renitentes estão se rebelando contra todos, num último levante antes de serem encaminhados para outras paragens cósmicas ou reencarnarem compulsoriamente em corpos defeituosos, Isso estabelece enormes demandas astrais, em que os grupos mediúnicos da Terra estão sendo muito solicitados, sendo que as falanges de espíritos benfeitores, muitas de extraterrestres, estão trabalhando ininterruptamente em resgates nas zonas abismais e nas populações da subcrosta terrestre, demonstrando o amor assistencial do Pai por todos os seus filhos.”

Retirado do livro “Evolução no planeta azul”, obra de Ramatís psicografada por Norberto Peixoto.

Confluência ciência-esoterismo da atualidade.

dezembro 3, 2009 às 2:29 pm | Publicado em Era de Aquário, Transição Planetária | Deixe um comentário
Tags: , ,

No livro “Evolução no Planeta Azul” (obra psicografada por Norberto Peixoto), Ramatís nos fala sobre “pulsação” da Terra no período de transição planetária:

PERGUNTA: – Os cientistas verificam a realização de profecias ancestrais e de diversas tradições indígenas, reconhecendo comprovadamente importantes alterações no campo magnético e de freqüência da Terra neste início de Era de Aquário. O que tendes a dizer dessa confluência ciência-esoterismo da atualidade, e qual a visão espiritual dos mentores do Espaço sobre este momento de transição planetária que tem gerado insegurança em alguns espiritualistas estudiosos temendo o profetizado final dos tempos?

RAMATÍS: – Os homens voltam-se aos conhecimentos espiritualistas mais antigos para entenderem espiritualmente o que estão descobrindo e constatando por meios científicos. Como a comunidade que habita a egrégora terrestre está em franco processo de mudança, em que a transladação de espíritos imorais e despreparados para a vivência amorosa da Era de Aquário está sendo levada a efeito para planetas mais atrasados, ao mesmo tempo que espíritos com melhor condição moral estão encarnados em vosso orbe num mesmo influxo magnético cósmico de planetas mais evoluídos que a Terra, ocorre simultaneamente um aumento da freqüência vibratório coletiva do planeta, por um mecanismo que podeis entender como ressonante. Os cientistas terrícolas comprovam que a “pulsação” da Terra, ou a chamada Ressonância de Schumann, está aumentando drasticamente, ficando algo estarrecidos por não encontrarem explicações em parâmetros mecanicistas aos quais estão habituados, o que leva uma minoria a voltar-se positivamente para o espiritualismo, o ocultismo e para as questões esotéricas das tradições ancestrais da humanidade, muito especialmente as orientais.

As transições planetárias sempre ocorreram em toda a História; eis que a evolução requer movimento ascensional. O que estais verificando é uma intensidade no efeito de transitar, o que denota mudança de Era, compreendendo um ciclo de intensas e sérias modificações, algo que deveis perceber sem medos ou excessiva fascinação, que poderá vos conduzir a uma fixação exagerada nesse assunto, ante os percalços da vida comum, que devem preponderar.  Dentre vós há os que se tornaram trombetas vivas do momento apocalíptico, como se o fim do mundo terrificante vos batesse à porta, fazendo disso uma preocupação utilitarista, ampliando os interesses individuais de salvação à direita do Cristo contra a caridade coletiva que emana do amor ao próximo, como se o Cosmo impusesse pressa na ascenção evolutiva àqueles que ainda não tem em si os valores morais para serem o trigo e não o joio. Se fordes o joio após a separação, continuareis evoluindo normalmente em outro planeta, talvez nem tão inóspito e selvagem quanto o que estagiais agora. Espíritos imortais que sois, os céus eternos não vos impõem excesso de velocidade na autopista que conduz à estação evangélica, sob pena de severa multa aos aligeirados que esquecem as regras do bom trânsito entre irmãos. Certo está que não deveis ficar paralisado diante da Nova Era que se avizinha, pois se não há imposições de prazo evolutivo pela Divindade, há de se remover os estacionados indevidamente, para o bom fluxo de todos.

Ramatís – separação do joio e do trigo.

novembro 12, 2009 às 5:00 pm | Publicado em Exílio Planetário | Deixe um comentário
Tags: ,

No livro “O sublime peregrino” (obra psicografada por Hercilio Maes), Ramatís nos fala da “separação do joio e do trigo, dos lobos e das ovelhas”. Segue o trecho:

PERGUNTA: — Que dizeis a respeito do dogma cató­lico, que afirma ter sido Jesus o próprio Deus encarnado, feito homem para salvar a humanidade?

RAMATÍS: — Em verdade, Jesus é o Espírito mais excelso e genial da Terra, da qual é o seu Governador Espi­ritual. Foi também o mais sublime, heróico e inconfundível Instrutor entre todos os mensageiros espirituais da vossa humanidade. A sua encarnação messiânica e a sua paixão sacrificial tiveram como objetivo acelerar, tanto quanto possível, o ritmo da evolução espiritual dos terrícolas, a fim de proporcionar a redenção do maior número possível de almas, durante a “separação do joio e do trigo, dos lobos e das ovelhas”, no profético Juízo Final já em consecução no século atual.

PERGUNTA: — Podereis referir alguns aspectos e deta­lhes, quanto ao critério dessa separação em duas ordens distintas?

RAMATÍS: — O “trigo” e as “ovelhas” simbolizam os da “direita” do Cristo: são os pacíficos, altruístas, humildes e compassivos, representantes vivos das sublimes bem-aventuranças do Sermão da Montanha. O caso é semelhante ao que se processa num jardim, quando o jardineiro decide arrancar as ervas daninhas que asfixiam as flores; e, em se­guida, aduba a terra, a fim de obter uma floração sadia e bela.

O outro grupo de espíritos situados à “esquerda” do Cristo, referidos na profecia como sendo o “joio” ou os “lobos”, compõem-se dos maus, dos cruéis, avarentos, irrascíveis, orgulhosos, egoístas, hipócritas, luxuriosos ou ciumen­tos. Semelhantes à erva daninha do jardim, eles serão “arran­cados” ou “excluídos” da Terra para um planeta inferior, compatível com suas paixões e vícios. No entanto, como o Pai jamais perde uma só ovelha do seu rebanho, tais “esquerdistas”, depois de “limpos” ou “redimidos” no exílio pla­netário purgatorial, regressarão à sua velha morada terrena para harmonizar-se à sua humanidade.

Conseqüentemente, os exilados da Terra sentir-se-ão “es­tranhos” no planeta para onde foram expulsos; e, em certas horas de nostalgia espiritual, criarão também a lenda de um Adão e Eva enxotados do Paraíso, por haverem abusado da “árvore da vida” . Então, no astro-exílio surgirá uma versão nova da lenda dos “anjos decaídos”, como já aconteceu há milênios, na Terra, por parte dos exilados de outros orbes submetidos a juízo final semelhante. E quando esses ex­patriados voltarem a reencarnar na Terra, que é a sua “casa paterna”, então o Pai se rejubilará !

No Terceiro Milênio, a Terra será promovida a um grau sideral ou curso espiritual superior, algo semelhante ao gjnásio do currículo humano, cujos inquilinos ou moradora; serão os espíritos graduados à “direita” do Cristo, conforme João diz no seu Apocalipse (Cap. XXI, vers. 27): — “Não entrará nela (Terra) coisa alguma contaminada, nem quem cometa abominação ou mentira, mas somente aqueles que estão escritos no livro da vida do Cordeiro”. Em verdade, no Terceiro Milênio, entrarão na Terra, pela “porta” da reencarnação, os espíritos devidamente ajustados ao Evangelho de Jesus, no simbolismo das “ovelhas”, do “trigo” e dos “di­reitistas”.

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.