Os vícios da alma.

dezembro 9, 2008 às 4:32 pm | Publicado em A Nova Era, Exílio Planetário | Deixe um comentário
Tags: ,

 

PERGUNTA: – Quais são as conseqüências dos vícios da alma em relação ao processo de transição para o novo estágio de evolução espiritual da Terra?

HERMES: – Solicitamos este capítulo especialmente para alertar os encarnados na vida física sobre os vícios da alma, que são os comportamentos rotineiros contrários às virtudes cristãs. Os vícios da alma são as atitudes daninhas, muitas vezes hipnóticas, que nos levam à ruína espiritual sem nem ao menos percebermos.

O homem atual, vítima de uma sociedade corrompida que alterou os valores morais para extravasar os seus caprichos, vive hoje um dilema de atitudes, muitas vezes justificando o injustificável, como profetizou João Evangelista no “Livro do Apocalipse”. No texto sagrado, o apóstolo afirma que chegado o “fim dos tempos” o que é certo passaria a ser considerado errado, e o que é errado passaria a ser considerado certo. Eis um retrato da sociedade humana atual!

 

PERGUNTA: – E qual seria o mais comum vício da alma?

HERMES: – A maledicência é o mais rotineiro vício de conduta da humanidade. Por causa desse veneno sutil, várias vidas são prejudicadas e relacionamentos destruídos com a famigerada “fofoca”. Falar da vida alheia, com críticas destrutivas, tornou-se um hábito deplorável que rompeu os limites aceitáveis na atual etapa evolutiva da Terra, sendo que hoje em dia chegou-se ao ponto de existirem revistas especializadas em expor de forma negativa a vida de celebridades da sociedade.

A maledicência é uma prova dos recalques milenares das almas encarnadas na Terra que ainda se comprazem com a tragédia alheia e invejam aqueles que alcançam as suas próprias metas ambiciosas. É realmente triste, mas tanto invejados como invejosos são dignos de pena. O invejado é vítima de sua própria arrogância e prepotência, frutos de seu culto exagerado à vida humana materialista e imediatista. Já o invejoso, é uma pobre criatura que sonha em ter uma posição de destaque dentro de uma sociedade ultrapassada e em franca decadência moral.

Os eleitos que se destacarão na Nova Era serão espíritos simples e desprendidos, jamais desejando serem venerados pelo culto exterior, mas sim serem lembrados por sua contribuição na construção de uma sociedade melhor. E os eleitos que não tiverem a mesma projeção social serão almas laboriosas, apenas interessadas no exemplo daqueles que se candidatarem a conduzir a sociedade, por suas aptidões políticas, religiosas, sociais ou artísticas.              

 

Fonte: “A Nova Era, orientações espirituais para o terceiro milênio”, obra mediúnica de Roger Bottini Paranhos, orientada pelo espírito Hermes

 

O vício de comer.

dezembro 4, 2008 às 5:30 pm | Publicado em A Nova Era | Deixe um comentário
Tags: , ,

Muitas pessoas desconsideram o ato de comer como um vício, mas na verdade, o que se vê nos dias atuais é que o ato de comer virou uma diversão, o que acaba por incluí-lo como um vício, aonde as pessoas comem cada vez mais e pior, com alimentos que fazem mal a saúde, mas que satisfazem o precário anseio de sentir prazer ao comer. Prazer esse que deveria ser sentido ao se alimentar bem, sabendo que se está cuidando corretamente de seu corpo físico. Na era dos fast-food as pessoas se alimentam cada vez mais para saciar a gula ao invés da fome, se deixando levar por campanhas publicitárias ilusórias, ingerindo alimentos de origem duvidosa. Veremos o que Hermes nos diz, no livro “A Nova Era, orientações espirituais para o terceiro milênio”, obra mediúnica de Roger Bottini Paranhos:

 

PERGUNTA: – Afirmaste no início deste capítulo que a glutonice, ou seja, o vício de comer, é também um desequilíbrio da alma. O que tens a dizer?

HERMES: – O corpo deve servir ao espírito, e não o contrário. A alimentação deve ter a finalidade de nutrir o corpo físico para que o espírito possa adquirir e manifestar o seu aprendizado na matéria. O que observamos são alguns casos de culto à mesa, sobrecarregando o organismo de uma alimentação pesada que embota os sentidos espirituais, prejudicando a ascese evolutiva do espírito imortal.

Já é tempo de o homem compreender que a alimentação deve ter a finalidade exclusiva de nutrir o corpo com saúde, e não sobrecarrega-lo de gorduras com alimentos e bebidas tóxicas para o seu bom funcionamento. Nesse caso, enquadramos também a necessidade de uma preparação para o abandono da alimentação carnívora, que será inadmissível quando a sociedade da Nova Era se consolidar, embora não seja fator para eleger ou reprovar os espíritos para o novo estágio de evolução espiritual que está por vir.

 

Hermes ressalta a importância de abandonarmos a alimentação carnívora, coisa que é tida com assustadora normalidade pela nossa sociedade, como que se matarem seres com sentimentos como nós fosse algo correto e necessário. A alimentação carnívora é vergonhosa, sendo necessária aos animais mais agressivos e violentos que vivem em nosso planeta (como os leões, tigres, tubarões, etc.). Mas o homem faz questão de se equiparar a tamanha selvageria.

Para quem deseja se livrar desse degradante hábito alimentar, procure mais informações: www.vista-se.com.br

  

 

O sexo como vício do corpo.

novembro 22, 2008 às 5:06 pm | Publicado em A Nova Era | Deixe um comentário
Tags: ,

 

PERGUNTA: – Comparando com o fumo, a bebida alcoólica e as demais drogas, como poderíamos entender o papel do sexo entre os vícios do corpo?

HERMES: – O sexo possui função desencadeadora, pois os demais vícios citados geralmente têm finalidade de melhorar o interesse e a performance sexual, ou então de criar um clima propício para a busca desse prazer. Logo, não podemos desprezar a ação impositiva desse vício na derrocada evolutiva do indivíduo. Em toda a história da humanidade não são poucos os casos de sofrimento e tragédias causados pelo desvario sexual. Muitas famílias foram destruídas pelo ardor sexual dos homens, que não conseguiam manter um relacionamento exclusivo com suas esposas, e, outras tantas, pela traição das mulheres, que se entregaram à sedução ilícita, maculando o santuário do lar.

Os espíritos do atual ciclo evolutivo da Terra, ainda apegados a sues caprichos egocêntricos e interesses infantis, agravaram os seus carmas e semearam tristeza por onde passaram em diversas existências por causa do ardor sexual. Ainda hoje, colhem sistematicamente os frutos causados pelo descontrole sexual de longa data.

 

PERGUNTA: – Devemos entender o sexo então como um pecado e um vício abominável?

HERMES: – Nem de uma forma nem de outra. O pecado significa fazer aos nossos semelhantes aquilo que não gostaríamos que nos fizessem, desrespeitando as leis divinas ou seja, se o cônjuge e a sociedade atual entendem que a união matrimonial deve ser monogâmica, nesse caso manter um relacionamento fora do casamento é um ato pecaminoso. Mas, no antigo Egito, como estudamos no livro “Akhenaton – A Revolução Espiritual do Antigo Egito” era normal os homens se casarem com mais de uma mulher. E as esposas em geral ao se sentiam ofendidas por isso, pois esse era um comportamento cultural aceito pela sociedade.

A poligamia é uma atitude atrasada espiritualmente, mas fazia parte do contexto evolutivo daquela época. Portanto, pecado é magoar, desrespeitar, infligir dor e sofrimento, dentro dos preceitos evolutivos da sociedade em que estamos inseridos. 

Quanto ao sexo ser um vício, isso só é verdade para aqueles que desrespeitam esse ato e se tornam escravos dele, assim como o álcool que pode ser muito saudável quando bebido com moderação, como no ensina a medicina atual sobre os efeitos benéficos do vinho tinto para a saúde.  

 

Fonte: “A Nova Era, orientações espirituais para o terceiro milênio”, obra mediúnica de Roger Bottini Paranhos, orientada pelo espírito Hermes

 

Os vícios do corpo.

novembro 19, 2008 às 9:44 pm | Publicado em Exílio Planetário | Deixe um comentário
Tags: , ,

O exílio planetário se mostra necessário devido o triste comportamento do ser humano na Terra hoje. A violência é algo comum em todos os lugares, o planeta não é tratado com respeito e está cada vez mais sendo degradado.

Os seres humanos estão cheios de vícios, que prejudicam toda a sociedade, mas principalmente prejudicam a si mesmo. Os vícios são divididos por Hermes em “vícios do corpo” e “vícios da alma”, Veremos o que ele nos diz sobre os vícios do corpo:

PERGUNTA: – Quais são as conseqüências dos vícios do corpo em relação a esse processo de transição para um novo estágio de evolução espiritual na Terra?

HERMES: – Existem os vícios que qualificamos como espirituais e que correspondem à má conduta espiritual. Por outro lado, temos aqueles que devem ser considerados como vícios materiais ou desencadeados por uma subjugação física. Nesse grupo, enquadramos todas as dependências que dizem respeito ao servilismo do espírito aos caprichos do corpo físico, como, por exemplo, o cigarro, as bebidas alcoólicas, a dependência de drogas consideradas ilícitas, como a maconha, a cocaína, o LSD, entre outras. Citamos também no grupo dos vícios do corpo a dependência sexual e as consideradas brandas, como a glutonice e a alimentação carnívora.

Como estamos para ingressar em uma nova etapa evolutiva é fundamental que o homem consiga vencer esses comportamentos degradantes que demonstram que a humanidade ainda não compreendeu que o corpo deve servir ao espírito, e não o contrário. Continuar cultivando esses vícios, de forma incontrolável, pode significar o fracasso definitivo na tentativa de manter-se na Terra da Nova Era, como já vos explicamos em capítulos anteriores.

Para quem não sabe a “glutonice” é o vício de comer, ou seja, comer em excesso e desnecessariamente. (o trecho foi retirado do livro: “A Nova Era, orientações espirituais para o terceiro milênio”, obra mediúnica de Roger Bottini Paranhos, orientada pelo espírito Hermes)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.