Sacerdote Maia sobre 2012

março 13, 2012 às 7:59 pm | Publicado em A Nova Era, Transição Planetária | 3 Comentários
Tags: ,

Carlos Barrios, ancião Maia e Ajq’ij (um padre cerimonial e guia espiritual) do clã da Águia. Carlos iniciou uma investigação nos diferentes calendários circulando por aí. Carlos junto com seu irmão Gerardo estudou com muitos professores e entrevistaram cerca de 600 anciões Maia para ampliar sua área de conhecimento.

Carlos descobriu rapidamente que existem várias interpretações conflitantes dos hieróglifos maias, petroglifos, dos livros sagrados de ‘Chilam Balam’ e de vários textos antigos. Carlos disse palavras fortes para aqueles que podem ter contribuído para a confusão.

Carlos Barrios: “Antropologistas visitam os locais do templo e leem as inscrições e inventam histórias sobre os Maias, mas eles não leem os símbolos corretamente. É apenas sua imaginação. Outras pessoas escrevem sobre a profecia em nome dos Maias. Eles dizem que o mundo vai acabar em dezembro de 2012. Os anciões maias estão bravos com isto. O mundo não vai acabar. Ele será transformado.”

“Nós não estamos mais no Mundo do Quarto Sol, mas ainda não estamos no Mundo do Quinto Sol. Este é o tempo no meio, o tempo da transição. Enquanto atravessamos a transição há uma colossal convergência global de destruição ambiental, caos social, guerra, e continuas Mudanças na Terra.”

Ele continua: “A humanidade irá continuar, mas de um modo diferente. As estruturas matérias mudarão. A partir disto nós teremos a oportunidade de sermos mais humanos. Nós estamos vivendo na mais importante era dos calendários e profecias Maia. Todas as profecias do mundo, todas as tradições estão convergindo agora. Não há tempo para jogos. O ideal desta era é ação.”

Carlos nos conta: “Os indígenas têm os calendários e sabem como interpretá-los precisamente – não os outros. Os Calendários Maias compreendem o tempo, estações, e ciclos e se provou vasto e sofisticado. Os Maias entendem os 17 diferentes calendários como o Tzolk’in ou Cholq’ij, alguns deles registrando o tempo apuradamente durante um período de mais de dez milhões de anos”.
Estas palavras não são minhas mas de nossos ancestrais.

“Tudo foi predito pelos ciclos matemáticos dos calendários maias. – Irá mudar – tudo irá mudar. Os guardiões do dia Maia, veem a data de 21 de Dezembro, 2012 como um renascimento, o começo do Mundo do Quinto Sol. Será o início de uma nova era resultando do e significado pelo meridiano solar cruzando o equador galáctico e a Terra se alinhando com o centro da galáxia.”

No nascer do sol de 21 de Dezembro de 2012 pela primeira vez em 26.000 anos o Sol se erguerá em uma conjunção com a intersecção da Via Láctea e o plano da eclíptica. A cruz cósmica é considerada uma incorporação da Arvore Sagrada, a Árvore da Vida, uma árvore lembrada em todas as tradições espirituais do mundo.

Alguns observadores dizem que este alinhamento com o coração da galáxia em 2012 irá abrir um canal para a energia cósmica fluir através da Terra, limpando-a e a todos que habitam sobre ela, elevando tudo para um nível mais alto de vibração. Carlos nos lembra: “Este processo já começou. A mudança esta acelerando agora e continuara a acelerar. Se as pessoas da Terra puderem chegar até esta data de 2012 em boa forma sem ter destruído muito a Terra, nós iremos nos levantar para um novo, mais alto nível. Mas para chegar lá nós temos que transformar forças imensamente poderosas que buscam bloquear o caminho.”

Esta data especifica no calendário o Solstício de Inverno no ano de 2012 não marca o fim do mundo. Muitas pessoas de fora escrevendo sobre o calendário maia sensacionalizam esta data, mas eles não sabem. Aqueles que sabem são os anciões indígenas a quem foi confiado manter a tradição.

Carlos nos diz: “A economia é agora uma ficção. Os primeiros cinco anos da transição de Agosto de 1987 até Agosto de 1992 foi o início da destruição do mundo material. Nós avançamos dez anos mais profundamente na fase da transição agora, e muitas das assim chamadas forças da estabilidade financeira são de fato ocas. Os bancos são fracos. Este é um momento delicado para eles. Eles podem quebrar globalmente, se nós não prestarmos atenção. Agora, as pessoas estão prestando atenção.”

O Polo Norte e o Sul estão ambos quebrando. O nível da água nos oceanos ira aumentar. Mas ao mesmo tempo a terra no oceano, especialmente perto de Cuba, também irá se levantar. Carlos conta uma historia sobre as cerimonias de Ano Novo mais recentes dos Maias na Guatemala. Ele disse que um respeitado ancião Mam, que vive o ano todo em uma solitária caverna na montanha, viajou para Chichicastenango para falar com as pessoas na cerimonia. O ancião entregou uma mensagem simples, direta. Ele chamou os seres humanos para se unirem no suporte de vida e da luz.

“Agora cada pessoa e grupo está seguindo seu próprio caminho. O ancião da montanha disse que há esperança se as pessoas da luz puderem se unir de alguma forma. Nós vivemos em um mundo de polaridades – dia e noite, home e mulher, positive e negative. Luz e escuridão precisam uma da outra. Elas são uma balança.”

“Bem agora o lado escuro esta muito forte, e muito certo do que eles querem. Eles têm suas visões e suas prioridades claramente seguras, e também sua hierarquia. Eles estão trabalhando de muitas formas para que nós não sejamos capazes de conectar com a espiral do Quinto Mundo em 2012.”

“No lado da luz todos pensam que são os mais importantes, que seus próprios entendimentos, ou os entendimentos do grupo, são a chave. Existe uma diversidade de culturas e opiniões, então há competição, difusão, e não um foco único.”

Carlos acredita que o lado sombrio trabalha para bloquear a unidade através da negação e do materialismo. Também trabalha para destruir aqueles que estão trabalhando com a luz para levar a Terra para um nível mais alto. Eles são a energia do antigo, em declínio Quarto mundo, o materialismo. Eles não querem que ele mude. Eles não querem unidade. Eles querem ficar neste nível, e temem o próximo nível.

O poder escuro do Quarto Mundo em declínio não pode ser destruído ou sobrepujado. Ele é muito forte e claro para isso, e esta é a estratégia errada. O escuro só pode ser transformado quando confrontado com simplicidade e abertura do coração. É isto que conduz a unidade, o conceito chave para o Mundo do Quinto Sol.

Carlos disse que a era emergente do Quinto Sol irá chamar atenção p/ um elemento muito negligenciado. Enquanto os 4 elementos tradicionais da Terra, Ar, Fogo e Água dominaram várias épocas no passado, haverá um quinto elemento para ser reconhecido com o tempo do Quinto Sol – o elemento é ‘ÉTER’.

O dicionário define Éter como uma “substância hipotética que supostamente ocupa todo o espaço, postulada para explicar a propagação da radiação eletromagnética através do espaço.” Talvez ele pudesse ser definido como o “espaço entre o espaço”. Eu sugeriria que ele pode ser manifestado como o alinhamento de partículas carregadas de nosso sistema solar (Sol), e nossa galáxia (Via Láctea) surgem. O elemento Éter representa a energia espiritual.
“O elemento do Quinto Sol é celestial. Dentro do contexto do Éter pode haver a junção das polaridades. Não mais escuridão ou luz nas pessoas, mas uma unidade elevada. Mas agora o reino da escuridão não esta interessada nisto. Eles estão organizados para bloquear a unidade. Eles buscam desbalancear a Terra e seu ambiente para que nós não fiquemos prontos para o alinhamento em 2012.”

“Nós precisamos trabalhar juntos pela paz, e equilibrar com o outro lado. Nós precisamos tomar conta da Terra que nos alimenta e nos abriga. Nós devemos colocar inteiramente nossa mente e nosso coração para perseguir a unidade e unidade agora, para confrontar o outro lado e preservar a vida.”

“Nós estamos perturbados – não podemos brincar mais. Nosso planeta pode ser renovado ou devastado. Agora é o momento de despertar e tomar uma atitude. Todos são necessários. Você não esta aqui por acaso. Todos que estão aqui agora têm um proposito importante. Este é um momento difícil mas especial. Temos a oportunidade de crescimento, mas temos que estar pronto para este momento na historia.”

Carlos disse: “As mudanças profetizadas irão acontecer, mas nossas atitudes e ações determinam quão duras ou leves elas serão. Nós precisamos agir, fazer mudanças, e eleger pessoas para nos representar que entendem e que tomarão ações politicas para respeitar a Terra.”

“Meditação e praticas espirituais são boas, mas também ação. É muito importante ser claro sobre quem você é, e também sobre sua relação coma Terra. Se desenvolva de acordo com sua própria tradição e o chamado de seu coração. Mas se lembre de respeitar as diferenças, e lutar pela unidade. Coma sabiamente – muitas comidas estão corruptas de formas sutis ou grosseiras. Dê atenção ao que você coloca dentro do seu corpo. Aprenda a preservar comida, e a conservar energia. Aprenda boas técnicas de respiração. Seja claro. Siga uma tradição com grandes raízes. Não importa qual tradição, seu coração lhe dirá, mas tem que ter grandes raízes.”

“Nós vivemos em um mundo de energia. Uma tarefa importante neste momento é aprender a sentir ou ver a energia de todas as pessoas e todas as coisas – pessoas, plantas, animais. Isto se torna cada vez mais importante enquanto nos aproximamos do Mundo do Quinto Sol, pois ele esta associado ao elemento ‘éter’ – o reino onde a energia vive e tece. Vá aos lugares sagrados da Terra e reze por paz, e tenha respeito pela Terra que nos dá comida, roupa, e abrigo. Nós precisamos reativar a energia destes lugares sagrados. Este é o nosso trabalho.”

“Uma técnica de oração simples mas eficaz é acender velas brancas ou azul-bebe. Pense em um momento em paz. Diga sua intenção p/ a chama e mande a luz dela p/ os lideres que tem o poder de fazer guerra ou paz.”

Carlos nos lembra de que este é um importante momento crucial para a humanidade e para a Terra. Cada pessoa é importante. Ele disse que os anciões abriram as portas para que outras raças possam vir para o mundo Maia para receberem a tradição. “Os Maias a muito apreciam e respeitam que existem outras cores, outras raças, e outros sistemas espirituais. Eles sabem que o destino do mundo Maia é relacionado ao destino do mundo todo.”

“A maior sabedoria esta na simplicidade. Amor, respeito, tolerância, compartilhar, gratidão, perdão. Não é complexo ou elaborado. O conhecimento real é gratuito. Está codificado no seu DNA. Tudo o que você precisa esta dentro de você. Grandes professores disseram isso desde o inicio. Encontre seu coração, e você encontrará seu caminho.”

Texto retirado do site: http://www.seri-worldwide.org/id435.html

2012: entrada no Cinturão de fótons.

dezembro 16, 2009 às 1:15 pm | Publicado em A Nova Era, Era de Aquário, Transição Planetária | 36 Comentários
Tags:

O sistema solar gira em torno de Alcione, estrela central da constelação de Plêiades. Esta foi a conclusão dos astrônomos Freidrich Wilhelm Bessel,  Paul Otto Hesse, José Comas Solá e Edmund Halley, depois de estudos e cálculos minuciosos.

Nosso Sol é, portanto, a oitava estrela da constelação – localizada a aproximadamente 28 graus de Touro, e leva 26 mil anos para completar uma órbita ao redor de Alcione, movimento terrestre também conhecido como Precessão dos Equinócios. A divisão desta órbita por doze resulta em 2.160, tempo de duração de cada era “astrológica” (Era de Peixes, de Aquário, etc).

Descobriu-se também que Alcione tem à sua volta um gigantesco anel, ou disco de radiação, em posição transversal ao plano das órbitas de seus sistemas (incluindo o nosso), que foi chamado de Cinturão de Fótons. Um fóton consiste na decomposição ou divisão do elétronsendo a mais ínfima partícula de energia eletromagnética, algo que ainda se desconhece na Terra.

Detectado pela primeira vez em 1961, através de satélites, a descoberta do cinturão de fótonsmarca o início de uma expansão de consciência além da terceira dimensão. A ida do homem à Lua nos anos 60 simbolizou esta expansão, já que antes das viagens interplanetárias era impossível perceber o cinturão.

A cada dez mil anos o Sistema Solar penetra por dois mil anos no anel de fótons, ficando mais próximo de Alcione. A última vez que a Terra passou por ele foi durante a “Era de Leão”, há cerca de doze mil anos. Na Era de Aquário, que está se iniciando, ficaremos outros dois mil anos dentro deste disco de radiação.

Todas as moléculas e átomos de nosso planeta passam por uma transformação sob a influência dos fótons, precisando se readaptar a novos parâmetros. A excitação molecular cria um tipo de luz constante, permanente, que não é quente,uma luz sem temperatura, que não produz sombra ou escuridão. Talvez por isso os hinduístas chamem de “Era da Luz” os tempos que estão por vir.

Desde 1972, o Sistema Solar vem entrando no cinturão de fótons e em 1998 a sua metade já estará dentro dele. A Terra começou a penetrá-lo em 1987 e está gradativamente avançando, até 2.012, quando vai estar totalmente imersa em sua luz.

De acordo com as cosmologias maia e asteca, 2.012 é o final de um ciclo de 104 mil anos, composto de quatro grandes ciclos maias e de quatro grandes eras astecas. Humbatz Men, autor de origem maia, fala em “Los Calendários” sobre a vindoura “Idade Luz”. Bárbara Marciniak, autora de “Mensageiros do Amanhecer”, da Ground e “Earth”, da The Bear and Company e a astróloga Bárbara Hand Clow, que escreveu “A Agenda Pleiadiana”, da editora Madras, receberam várias canalizações de seres pleiadianos. Essas revelações falam sobre as transformações que estão ocorrendo em nosso planeta e nas preparações tanto física quanto psíquicas que precisamos nos submeter para realizarmos uma mudança dimensional. Segundo as canalizações, as respostas sobre a vida e a morte não estão mais sendo encontradas na terceira dimensão.

Um novo campo de percepção está disponívelpara aqueles que aprenderem a ver as coisas de uma outra forma. Desde a década de oitenta, quando a Terracomeçou a entrar no Cinturão de Fótons, estamos nos sintonizando com a quarta dimensão e nos preparando para receber a radiação de Alcione, estrela de quinta dimensão.

Zona arquetípica de sentimentos e sonhos, onde é possível o contato com planos mais elevados, a quarta dimensão é emocional e não física. As idéias nela geradas influenciam e detonam os acontecimentos na terceira dimensão, plano da materialização. Segundo as canalizações, a esfera quadri-dimensional é regida pelas energias planetárias de nosso sistema solar, daí um trânsito de Marte, por exemplo, causar sentimentos de poder e ira.

Para realizar esta expansão de consciência é preciso fazer uma limpeza, tanto no corpo físico como no emocional, e transmutar os elementais da segunda dimensão a nós agregados, chamados de miasmas. Responsáveis pelas doenças em nosso organismo, os miasmas são compostos de massas etéricas que carregam memórias genéticas ou de vidas passadas, memórias de doenças que ficaram encruadas e impregnadas devido a antibióticos, poluição, química ou radioatividade. Segundo as canalizações, esses miasmas estão sendo intensamente ativados pelo Cinturão de Fótons. Os pensamentos negativos e os estados de turbulência, como o da raiva, também geram miasmas, que provocam bloqueios energéticos em nosso organismo.

Trabalhar o corpo emocional através de diversos métodos terapêuticos – psicológicos, astrológicos ou corporais – ajuda a liberar as energias bloqueadas. A massagem, acupuntura, homeopatia, florais, meditação, yoga, o tai-chi, algumas danças, etc,são também técnicas de grande efetividade,pois mexem com o corpo sutil e abrem os canais de comunicação com outros planos universais.

As conexões interdimensionais são feitas através de ressonância e para sobrevivermos na radiação fotônica temos que nos afinar a um novo campo vibratório. Ter uma alimentação natural isenta de elementos químicos, viver junto à natureza, longe da poluição e da radiatividade, liberar as emoções bloqueadas e reprimidas, contribuem para a transição. Ter boas intenções é essencial, assim como estar em estado de alerta para perceber as sincronicidades e captar os sinais vindos de outras esferas.

Segundo a Agenda Pleiadiana, de Bárbara Hand Clow, o Cinturão de Fótons emana do Centro Galáctico. Alcione, o Sol Central das Plêiades, localiza-se eternamente dentro do Cinturão de Fótons,ativando sua luz espiralada por todo o Universo.

Mas afinal e nós nisso tudo? Nós somos os mais beneficiados com tudo isso.
Todos nós, os seres encarnados na Terra estamos passando por um processo de iniciação coletiva e escolhemos estar aqui nessa difícil época de transição de nosso planeta, que atingirá todo o Universo. Os fótons funcionam como purificadores da raça humana e através de suas partículas de luz, às quais estamos expostos nos raios solares, dentro em breve estaremos imersos nesta “Era de Luz”, depois de 11 mil anos dentro da Noite Galáctica ou Idade das Trevas, como os hindus se referiam a Kali Yuga.

Como um sistema de reciclagem do Universo, o Cinturão de Fótons inicia a Era da Luz. Existem diversas formas da humanidade intensificar sua evolução, desenvolvendo um trabalho de limpeza dos corpos emocionais, com o uso de terapias alternativas, como florais, Yoga, Sahaja Maithuna, musicoterapia, cromoterapia entre muitos outros. São terapias e práticas que trabalham com acura dos corpos sutis, evitando que muitas doenças sejam desenvolvidas antes mesmo de alcançar o corpo físico, além de curar outras já instaladas. Cada partícula vai se alojando em todos os cantinhos de nosso planeta trazendo a consciência (Luz), a Verdade, a Integridade e o Amor Mútuo. Cada um de nós tem um trabalho individual para desenvolver aliado ao trabalho de conscientização da humanidade.

Os corpos que não refinarem suas energias não conseguirão ficar encarnados dentro da terceira dimensão, pois a quarta dimensão estará instalada. E todos nós redescobriremos a nossa multidimensionalidade e ativaremos nossas capacidades adormecidas dentro da Noite Galáctica. A inteligência da Terra será catalizada para toda a Via Láctea.

Todos estes acontecimentos foram registrados no Grande Calendário Maia, que tem 26 mil anos de duração e termina no solstício de inverno, no dia 21 de dezembro de 2012 d.C. , que marca a entrada definitiva da Terra dentro do Cinturão de Fótons por 2000 anos ininterruptos.

Texto de autoria desconhecida que circula na internet .

Joaquim sobre a Nova Era.

dezembro 15, 2009 às 4:06 pm | Publicado em A Nova Era | 3 Comentários
Tags: ,

A seguir um trecho do que fala Joaquim sobre a chegada na Nova Era, retirado do site universalismo.org:

“Todas as religiões afirmam que um ‘novo mundo’, uma nova era, nascerá no planeta Terra. Dizem, ainda, que este novo tempo será caracterizado através de uma transformação no planeta que trará paz, felicidade e harmonia para os seres humanizados.

As religiões cristãs afirmam que este ‘novo tempo’ surgirá quando Cristo voltar, outras falam em diversas mudanças que ocorrerão no planeta.No entanto, apesar da variedade de visões que determinam à chegada do ‘novo mundo’, todas as religiões são categóricas em afirmar que ela será marcada por fenômenos externos que promoverão a mudança do antigo para o novo.

No entanto, a partir do conhecimento do ‘eu’ interior de cada um, aprendemos que a paz, a harmonia e a felicidade formam um ‘estado de espírito’ e que a alteração deste não pode ser alcançada por uma mudança produzida pela alteração de fatores externos, mas apenas com a reforma do interior de cada um.

Os sentimentos com os quais o espírito encarnado vivencia os acontecimentos da vida carnal é decisão dele mesmo. Eles surgem diante de algum acontecimento de forma não padronizada, ou seja, cada um tem o direito de escolher o que quiser para sentir frente a cada momento da sua existência. Este é o livre arbítrio que Deus deu aos Seus filhos.

Desta forma, se o ‘novo mundo’ promoverá uma mudança sentimental na forma de viver dos seres humanizados (trocar o conflito pela paz; a guerra pela harmonia; o sofrimento pela felicidade), como ensinam todos os mestres, ele não poderá ser alcançado por fatores externos, mas apenas com a mudança interior de cada um.

Portanto, não será a ‘volta’ de Cristo que poderá trazer a paz para o planeta, mas isto acontecerá quando cada um alterar seu íntimo passando a vibrar (sentir) paz e não mais nutrir os sentimentos que geram conflitos. Não será com a retirada dos “ímpios” do planeta que a harmonia surgirá, mas quando cada um abandonar o desejo de guerrear com os seus irmãos para subjugá-los. A felicidade só chegará quando o ser humanizado optar por ela e não pela ‘escolha’ de sentimentos que tragam sofrimentos.”

Confluência ciência-esoterismo da atualidade.

dezembro 3, 2009 às 2:29 pm | Publicado em Era de Aquário, Transição Planetária | Deixe um comentário
Tags: , ,

No livro “Evolução no Planeta Azul” (obra psicografada por Norberto Peixoto), Ramatís nos fala sobre “pulsação” da Terra no período de transição planetária:

PERGUNTA: – Os cientistas verificam a realização de profecias ancestrais e de diversas tradições indígenas, reconhecendo comprovadamente importantes alterações no campo magnético e de freqüência da Terra neste início de Era de Aquário. O que tendes a dizer dessa confluência ciência-esoterismo da atualidade, e qual a visão espiritual dos mentores do Espaço sobre este momento de transição planetária que tem gerado insegurança em alguns espiritualistas estudiosos temendo o profetizado final dos tempos?

RAMATÍS: – Os homens voltam-se aos conhecimentos espiritualistas mais antigos para entenderem espiritualmente o que estão descobrindo e constatando por meios científicos. Como a comunidade que habita a egrégora terrestre está em franco processo de mudança, em que a transladação de espíritos imorais e despreparados para a vivência amorosa da Era de Aquário está sendo levada a efeito para planetas mais atrasados, ao mesmo tempo que espíritos com melhor condição moral estão encarnados em vosso orbe num mesmo influxo magnético cósmico de planetas mais evoluídos que a Terra, ocorre simultaneamente um aumento da freqüência vibratório coletiva do planeta, por um mecanismo que podeis entender como ressonante. Os cientistas terrícolas comprovam que a “pulsação” da Terra, ou a chamada Ressonância de Schumann, está aumentando drasticamente, ficando algo estarrecidos por não encontrarem explicações em parâmetros mecanicistas aos quais estão habituados, o que leva uma minoria a voltar-se positivamente para o espiritualismo, o ocultismo e para as questões esotéricas das tradições ancestrais da humanidade, muito especialmente as orientais.

As transições planetárias sempre ocorreram em toda a História; eis que a evolução requer movimento ascensional. O que estais verificando é uma intensidade no efeito de transitar, o que denota mudança de Era, compreendendo um ciclo de intensas e sérias modificações, algo que deveis perceber sem medos ou excessiva fascinação, que poderá vos conduzir a uma fixação exagerada nesse assunto, ante os percalços da vida comum, que devem preponderar.  Dentre vós há os que se tornaram trombetas vivas do momento apocalíptico, como se o fim do mundo terrificante vos batesse à porta, fazendo disso uma preocupação utilitarista, ampliando os interesses individuais de salvação à direita do Cristo contra a caridade coletiva que emana do amor ao próximo, como se o Cosmo impusesse pressa na ascenção evolutiva àqueles que ainda não tem em si os valores morais para serem o trigo e não o joio. Se fordes o joio após a separação, continuareis evoluindo normalmente em outro planeta, talvez nem tão inóspito e selvagem quanto o que estagiais agora. Espíritos imortais que sois, os céus eternos não vos impõem excesso de velocidade na autopista que conduz à estação evangélica, sob pena de severa multa aos aligeirados que esquecem as regras do bom trânsito entre irmãos. Certo está que não deveis ficar paralisado diante da Nova Era que se avizinha, pois se não há imposições de prazo evolutivo pela Divindade, há de se remover os estacionados indevidamente, para o bom fluxo de todos.

Para refletir…

dezembro 29, 2008 às 6:13 pm | Publicado em A Nova Era, Exílio Planetário, Nibiru | 1 Comentário
Tags: ,

 

“Quando o filho do homem vier na sua glória

com todos os seus Anjos,

sentar-se-á no seu trono glorioso.

Todas as nações se reunirão na sua presença

e ele separará uns dos outros,

como o pastor separa as ovelhas dos cabritos;

e colocará as ovelhas à sua direita e

os cabritos à sua esquerda.

Então, o rei dirá aos que estiverem à sua direita:

‘Vinde, benditos de meu Pai;

recebei como herança o reino

que vos está preparado desde a criação do mundo.

Porque tive fome e destes-me dede comer;

tive sede e destes-me de beber;

era peregrino e me recolhestes;

não tinha roupa e me vestistes;

estive doente e viestes visitar-me;

estava na prisão e fostes ver-me’.

Então, os justos lhe dirão:

‘Senhor, quando é que te vimos com fome

e te demos de comer;

ou com sede e te demos de beber?

Quando é que te vimos peregrino e te recolhemos,

ou sem roupa e te vestimos?

Quando é que te vimos doente ou na prisão

e te fomos ver?’.

E o rei lhes responderá:

‘Em verdade vos digo: Quantas vezes o fizestes

a um dos meus irmãos mais pequeninos,

a mim fizeste’.

Dirá então aos que estiverem à sua esquerda:

‘Afastai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno,

preparado para o diabo e os seus anjos.

Porque tive fome e não me destes de comer;

tive sede e não me destes de beber;

era peregrino e não me recolhestes;

estava sem roupa e não me vestisse;

estive doente e na prisão e não me fostes visitar’.

Então também eles lhe hão de perguntar:

‘Senhor, quando é que te vimos

com fome ou com sede,

peregrino ou sem roupa, doente ou na prisão,

e não te prestamos assistência?’

e ele lhes responderá:

‘Em verdade vos digo:

Quantas vezes o deixastes de fazer

a um dos meus irmãos mais pequeninos,

também a mim deixasse de fazer’.

Estes irão para o suplício eterno

e os justos para a vida eterna.”

 

 

Jesus (Evangelho Mateus 25, 31-46)

O sexo como vício do corpo.

novembro 22, 2008 às 5:06 pm | Publicado em A Nova Era | Deixe um comentário
Tags: ,

 

PERGUNTA: – Comparando com o fumo, a bebida alcoólica e as demais drogas, como poderíamos entender o papel do sexo entre os vícios do corpo?

HERMES: – O sexo possui função desencadeadora, pois os demais vícios citados geralmente têm finalidade de melhorar o interesse e a performance sexual, ou então de criar um clima propício para a busca desse prazer. Logo, não podemos desprezar a ação impositiva desse vício na derrocada evolutiva do indivíduo. Em toda a história da humanidade não são poucos os casos de sofrimento e tragédias causados pelo desvario sexual. Muitas famílias foram destruídas pelo ardor sexual dos homens, que não conseguiam manter um relacionamento exclusivo com suas esposas, e, outras tantas, pela traição das mulheres, que se entregaram à sedução ilícita, maculando o santuário do lar.

Os espíritos do atual ciclo evolutivo da Terra, ainda apegados a sues caprichos egocêntricos e interesses infantis, agravaram os seus carmas e semearam tristeza por onde passaram em diversas existências por causa do ardor sexual. Ainda hoje, colhem sistematicamente os frutos causados pelo descontrole sexual de longa data.

 

PERGUNTA: – Devemos entender o sexo então como um pecado e um vício abominável?

HERMES: – Nem de uma forma nem de outra. O pecado significa fazer aos nossos semelhantes aquilo que não gostaríamos que nos fizessem, desrespeitando as leis divinas ou seja, se o cônjuge e a sociedade atual entendem que a união matrimonial deve ser monogâmica, nesse caso manter um relacionamento fora do casamento é um ato pecaminoso. Mas, no antigo Egito, como estudamos no livro “Akhenaton – A Revolução Espiritual do Antigo Egito” era normal os homens se casarem com mais de uma mulher. E as esposas em geral ao se sentiam ofendidas por isso, pois esse era um comportamento cultural aceito pela sociedade.

A poligamia é uma atitude atrasada espiritualmente, mas fazia parte do contexto evolutivo daquela época. Portanto, pecado é magoar, desrespeitar, infligir dor e sofrimento, dentro dos preceitos evolutivos da sociedade em que estamos inseridos. 

Quanto ao sexo ser um vício, isso só é verdade para aqueles que desrespeitam esse ato e se tornam escravos dele, assim como o álcool que pode ser muito saudável quando bebido com moderação, como no ensina a medicina atual sobre os efeitos benéficos do vinho tinto para a saúde.  

 

Fonte: “A Nova Era, orientações espirituais para o terceiro milênio”, obra mediúnica de Roger Bottini Paranhos, orientada pelo espírito Hermes

 

A verdade relativa.

novembro 14, 2008 às 10:56 pm | Publicado em A Nova Era | Deixe um comentário
Tags:

Muitos estão sempre à procura da verdade absoluta, da verdade divina. Porém o que as religiões nos passam são verdades relativas, segundo as quais devemos seguir até conquistarmos um maior grau de evolução, e sermos apresentados a um nível mais alto de verdade relativa. A Nova Era, sob o comando de Saint Germain, terá novas verdades relativas, ou seja, novas metas a serem alcançadas. Mas porque a verdade absoluta não é apresentada de uma vez? Veremos o que Hermes nos diz a respeito:

PERGUNTA: – Algumas pessoas poderiam afirmar que a tese da verdade relativa constitui uma falsidade ou até mesmo uma mentira, pois acreditam que a verdade é uma só. O que dizes sobre isso?

HERMES: – A verdade deve ser revelada aos povos gradualmente, de acordo com a sua capacidade de entendimento, senão somente causaria distúrbios e incompreensão. Uma prova da dificuldade de se difundir novas verdades está na ignominiosa crucificação de Jesus. O Mestre dos mestres desceu ao precário plano físico para “atualizar” a verdade da humanidade e foi atacado, condenado e desrespeitado por aqueles que não conseguiram enxergar a beleza de seus ensinamentos. E, hoje em dia, passados dois mil anos, ainda há aqueles que não compreendem o código libertador do Evangelho de Jesus. É como já vos dissemos: a verdade deve ser revelada gradualmente para que não enlouqueça a humanidade, tal a sua profundidade. Caso Deus autorizasse a divulgação de um nível superior da Verdade Suprema à nossa despreparada humanidade, várias pessoas desencarnariam vítimas de depressão por sentirem-se incapazes de atingir o novo estágio para o qual não possuiriam equilíbrio espiritual, ou, então, os mais “espertos” tentariam utilizar os recursos superiores para satisfazer as suas paixões e desejos de poder.

PERGUNTA: – E qual é a verdade relativa que atende a nossa capacidade evolutiva atualmente?

HERMES: – “Ama ao teu próximo como a ti mesmo” e “Não faças a ele aquilo que não gostaria que te fizessem.”.

Portanto, tivemos 2000 anos para atingirmos as metas traçadas pro Jesus, e não temos que nos lamentar pelo exílio planetário. É apenas uma separação de quem não atingiu essas metas e de quem atingiu tais metas e está pronto para receber as novas metas que virão com a Nova Era. Lembrando que ainda há tempo para que essas metas sejam atingidas, embora seja bem mais difícil nesta fase final do que durante os 2000 anos que passaram. (as perguntas e respostas foram retiradas do livro: “A Nova Era, orientações espirituais para o terceiro milênio”, obra mediúnica de Roger Bottini Paranhos, orientada pelo espírito Hermes).

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.